Notícias

Instalação da base do YOKE é realizada com sucesso na costa de Sergipe

Estrutura fabricada na Indonésia chegou no final de janeiro após longa viagem a bordo do navio Fair Player.  


YOKE_INSTALAÇÃO.jpg

Nesta semana outra importante etapa do projeto da Usina Porto de Sergipe I teve início: a instalação da base do YOKE, o sistema de ancoragem onde será acoplada a FSRU Golar Nanook, responsável pelo processo de regaseificação. 
 

O trabalho envolveu uma equipe multidisciplinar e foi iniciado pelo monitoramento da área, o qual foi realizado por mergulhadores com a utilização de um sistema eletrônico de posicionamento. Essa ferramenta, uma espécie de ultrassom, identifica a localização exata onde a base do YOKE desceu e sua orientação correta dentro da água para a perfeita acoplagem ao duto que irá conectar o sistema ao gasoduto. 
 

Mergulhadores posicionamento de estacas.jpg

Com a base fixa no fundo do mar, nesta quarta-feira,27, a equipe iniciou a colocação das estacas. Esse processo envolve o Vibro Hammer, equipamento que auxilia a cravação das três estacas de 45 metros de comprimento, as quais garantem a fixação da base do YOKE ao leito marinho.  
 

“Cravamos as estacas em cerca de 42 metros dentro do fundo do mar, isso equivale a um prédio de 14 metros de altura. Esse foi mais um importante desafio superado, pois uma operação como essa é cercada de expectativa diante dos muitos fatores naturais, que podem dificultar nosso trabalho. Felizmente, não tivemos imprevistos e tudo ocorreu conforme o esperado”, destacou Sergio Nascimento, gerente de projeto GNL. 

 

CRAVAÇÃO_ESTACAS.jpg

Próxima etapa

A próxima etapa é a checagem desta montagem do sistema de ancoragem, para identificar assim, se há necessidade de algum ajuste. A partir deste ponto, os mergulhadores farão uma limpeza no vão entre a estaca e a base do YOKE, para que então, esse espaço possa ser preenchido com um cimento especial e com isso seja finalizado o processo de solidificação a base às estacas. 


Golar Nanook 

Na terça-feira, 26, o Golar Nanook, que partiu da Coreia do Sul, chegou a Camarões no continente africano, onde foi recepcionado pela equipe do Golar Hilli, que opera como FLNG (unidade que liquefaz gás produzido naquele país). Os trabalhos de resfriamento dos tanques do Nanook estão em andamento e o abastecimento do nosso FSRU deve ser iniciado nos próximos dias.